Voo Livre: não se salta, decola-se!

Em voo livre não se salta, decola-se. O esporte é praticado com asa-delta ou parapente (também chamado de parapente, que é aquele parecido com paraquedas e mais barato do que asa-delta). Sua arte está em ir mais alto do que o ponto de partida com as correntes ascendentes de ar quente.

Em um dia bom …− quente e com sol …− pode-se atingir com algum empenho 4.000 metros acima do solo. A época dos melhores dias na Região Sudeste, por exemplo, é durante a primavera. Asa-delta é mais rápida e perde menos altitude do que o parapente, em uma mesma distância percorrida horizontalmente. Em compensação, no parapente é mais fácil permanecer nas térmicas e a aterrissagem pode ser feita em áreas menores, de modo mais lento e seguro. Na asa-delta voa-se deitado e no parapente, sentado em uma cadeira acolchoada, chamada selete. Todo início de voo livre é um voo duplo com instrutor. O voo livre é um esporte em que o piloto utiliza os contrastes de temperatura do vento para realizar voos não motorizados. A asa-delta conta com uma estrutura maior e pode alcançar até 100 km/h enquanto o parapente não costuma passar dos 70 km/h. O esporte chegou ao Brasil em 1974, quando o piloto francês Stephan Segonzac chamou a atenção ao decolar com uma asa-delta do alto do Corcovado, no Rio de Janeiro. Em 1975, aconteceu o 1º Campeonato Brasileiro de Voo Livre, e já há campeonatos mundiais desde 1976. Para se aventurar pelo céu brasileiro, não há muitos pré-requisitos. Baixinhos e gordinhos, por exemplo, podem voar sem medo. De acordo com instrutores, basta ser maior de 18 anos e não sofrer de nenhuma doença cardíaca …− como o esporte injeta adrenalina no sangue, cardíacos podem não aguentar o tranco.

Um voo pode alcançar cerca de 4 mil metros de altitude e tem duração variada: se houver muitas térmicas, o voo tende a ser mais demorado. Já se as nuvens estiverem baixas, o piloto é obrigado a voar próximo ao chão, o que atrapalha a performance. Em termos de distância, o recorde mundial pertence ao austríaco Manfred Ruhmer, que percorreu 700 quilómetros em uma asa-delta.