Sto.André implanta mapas culturais

A cidade passa a contar com uma importante ferramenta para a divulgação das atividades culturais. A CulturAZ, plataforma colaborativa de mapeamento cultural com informaçães sobre eventos, agentes e projetos culturais, teve o seu lançamento oficial esta semana.

A iniciativa, parceria da Prefeitura com o Instituto TIM, consiste na instalação da ferramenta Mapas Culturais, software livre desenvolvido pelo Instituto TIM que contribui tanto para qualificar a gestão pública, ao promover mais eficiência, quanto para a sua atualização frente às novas Tecnologias da Informação e Comunicação. A plataforma pode ser alimentada de duas formas: pelo poder público, que insere informaçães sobre os eventos culturais e agenda oficiais, e pela população, que pode divulgar sua própria programação.

Durante o evento de lançamento da plataforma, o prefeito, Carlos Grana, exaltou a importância da parceria, que não teve qualquer custo para o município. “Este projeto vai ao encontro da tradição cultural de Santo André e vai valorizar os agentes culturais da cidade, beneficiando tanto o poder público, como outros importantes atores locais”, afirmou.

Na oportunidade, o gerente de Relaçães Institucionais da TIM Brasil, Patrick Azevedo, comentou a importância da iniciativa para a TIM, cujo polo operacional está instalado na cidade. “Com este projeto a Prefeitura de Santo André poderá melhorar a gestão da cultura na cidade. E outros agentes também terão a oportunidade de utilizar a plataforma”, finalizou.

Para o secretário de Cultura e Turismo, Tiago Nogueira, a cidade ganha com o lançamento dos mapas culturais, pois, a partir de agora, será possível incluir no sistema todas as pessoas que fazem cultura em Santo André. “Essa ferramenta vai nos ajudar a mapear, pontuar e identificar quem produz cultura na cidade. Santo André, inclusive, possui um grande histórico de efervescência cultural, de militância nessa área. O nosso objetivo, portanto, é não deixa ninguém de fora. Buscaremos atingir coraçães e mentes”, concluiu. A ferramenta Mapas Culturais, além de colaborativa, é livre, gratuita e possui dados abertos, o que permite que qualquer pessoa possa usá-los, reutilizá-los e redistribuí-los. Por meio dela, o usuário pode buscar por eventos culturais e, ao cadastrar seu perfil de agente, incluir sua própria programação cultural, colaborando para a gestão da cultura da cidade. Da mesma forma, também fazem parte do sistema os espaços culturais de Santo André, assim como projetos como leis de fomento, mostras convocatórias e editais publicados pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo. A plataforma CulturAZ/Mapas Culturais está alinhada ao Sistema Nacional de Informaçães e Indicadores Culturais (SNIIC), o que permite a integração dos dois sistemas. Além disso, fortalece o Plano Nacional de Cultura, pois contribui para o cumprimento e acompanhamento de algumas de suas metas.