Sobreviventes são resgatados após terremoto no centro da Itália

As equipes de socorro seguem resgatando vítimas que estão sob os escombros, várias horas depois do terremoto de 6,2 graus atingir nesta quarta-feira (24) o centro da Itália, ao menos 38 mortes já confirmadas.

Membros da Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e Exército italiano escavam nos edifícios desmoronados, na busca por sobreviventes, especialmente nas pequenas localidades de Amatrice, Accumoli e Pescara del Tronto, as mais afetadas pelo terremoto. Durante toda a manhã na Itália, os meios de comunicação informaram sobre o resgate de pessoas com vida dos escombros, como o caso de um homem de 65 anos em Accumoli, encontrado sob uma casa que desabou totalmente. Em Pescara del Tronto foram resgatadas duas crianças de 4 e 7 anos que estavam com a avó, que, quando teve início do terremoto, foi para debaixo da cama, relataram os veículos de imprensa italianos. A avó das crianças está viva, mas ainda segue presa sob os escombros.

A imprensa italiana também registrou o resgate de uma mulher na Pescara del Tronto, com graves ferimentos, e que foi levada imediatamente para um hospital. O chefe da Defesa Civil italiana, Fabrizio Curcio, não quis passar nenhum balanço sobre as vítimas, mas reconheceu que a situação “é muito séria” já que várias casas desabaram. Além das mortes, dezenas ficaram feridas no terremoto, segundo o Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia (INGV), e que teve como epicentro Accumoli, na província de Rieti e com uma profundidade de 4 quilómetros.