Quando aconteceu a segunda revolução industrial?

segunda revolução industrial

Desde a segunda metade do século XIX, novas mudanças nos processos produtivos dos países industrializados levaram ao que é conhecido como a segunda revolução Industrial.

Este é um novo passo em um processo industrial que começou há cerca de 100 anos na Inglaterra. Entre as principais mudanças desse período, que perdurou até o início do século XX, podemos citar a expansão da indústria pela Europa e outros continentes, a utilização de novas fontes de energia, o nascimento de novos setores industriais, transportes e tecnologia.

A segunda revolução Industrial começou no final do século XIX, entre 1850 e 1870, e terminou entre 1939 e 1945, no final da segunda Guerra Mundial. Esta fase da revolução Industrial marca o início de uma nova era de industrialização, originalmente iniciada na Inglaterra, mas depois se alastrou para outros países.

As fases da revolução Industrial simbolizam um novo patamar alcançado no desenvolvimento da civilização humana em termos de progresso tecnológico, surgimento de novas manufaturas e capacidade produtiva de cada uma delas. Consequentemente, não se pode supor que houve uma ruptura durante a revolução industrial, mas sim a conquista de novos patamares de industrialização.

A segunda revolução Industrial foi vista como uma das etapas da revolução Industrial. Porque não há uma lacuna clara entre eles na perspectiva sociológica. De fato, a segunda revolução industrial foi o aperfeiçoamento e aperfeiçoamento da tecnologia da primeira revolução. No entanto, argumenta-se que rompeu em meados do século XIX com o surgimento de ferrovias, botes a vapor e outras invenções importantes.

Quais foram as causas da segunda revolução industrial?

As principais causas da eclosão da segunda revolução industrial estão principalmente associadas às grandes revoluções liberais ou revoluções burguesas, que ocorreram no século XIX, e que se basearam no pensamento liberal e foram influenciadas pelo Iluminismo.

Nesse período, a burguesia simbolizava a classe dominante e detinha o poder em vários países. Essas revoluções foram responsáveis ​​pelo fim do Antigo Regime, pelo fortalecimento do capitalismo e pela ascensão da industrialização.

Nesse tempo, muitos progressos tecnológicos foram realizados, o que permitiu instalar novas indústrias, aumentar a produção e expandir os negócios. Nessa época nasceu o chamado monopólio, que representa uma nova fase do capitalismo e define essa fase da revolução Industrial por meio de investimentos em pesquisas e ferramentas tecnológicas.

Quais foram as principais inovações tecnológicas advindas da segunda revolução industrial?

A segunda revolução Industrial representa a introdução de novas tecnologias e novas fontes de energia, que destacam, principalmente, a indústria química. Essas melhorias tecnológicas possibilitaram o aumento da capacidade industrial e, além disso, acelerar o desenvolvimento da economia. Essa fase é marcada pelo uso da eletricidade e principalmente do óleo em substituição ao vapor.

Antes desta fase, o consumo de energia ainda era limitado e limitava-se ao desenvolvimento de pesquisas em laboratório. Durante este período, o uso tornou-se industrial, com a energia elétrica sendo transmitida a longas distâncias através de fios. Em seguida, os motores elétricos foram desenvolvidos.

Com o aperfeiçoamento do motor de combustão interna, o petróleo passou a ser utilizado como combustível. O uso deste combustível fóssil foi disseminado após a invenção do motor de explosão.

As invenções e inovações mais importantes desta época são:

  • Produção de aço usado em vez de ferro;
  • Utilização de fibras e tecidos sintéticos como substituto de matérias-primas naturais na fabricação de tecidos;
  • Uso de máquinas e fertilizantes químicos, na agricultura;
  • Construção ferroviária;
  • Invenção do barco a vapor;
  • Instalação do primeiro-cabo de telégrafo subaquático;
  • Instalação do primeiro-cabo transatlântico;
  • Invenção do telefone;
  • Primeira transmissão de mensagens de rádio sem fio;
  • Invenção da lâmpada incandescente;
  • Invenção do televisor;
  • Surgimento dos antibióticos.

Qual era a relação da segunda revolução industrial com o Imperialismo?

A introdução de novas tecnologias, o aprimoramento de novos meios de produção e o aumento das fábricas, embora energizando o desenvolvimento industrial e aumentando a produtividade e os lucros, deixaram a classe trabalhadora desempregada e empobrecida durante esse período. A mão de obra foi substituída por máquinas, processos automatizados e esteiras transportadoras. Em outras palavras, a produção torna as máquinas de produção.

Essa nova realidade fez com que a classe trabalhadora não pudesse consumir tudo o que era produzido, o que acabou gerando um grande excedente de produção, reduzindo os lucros e causando diversos prejuízos.

Países capitalistas como Alemanha e Estados Unidos precisaram expandir seus mercados consumidores expandindo geograficamente fora da Europa. Além disso, precisavam encontrar matéria-prima suficiente para garantir a produção. Nesse momento está emergindo o que ficou conhecido como imperialismo.

O imperialismo é consistente com as ações e medidas das nações que tentam expandir seu território dominando outros territórios. Essa dominação pode ser cultural, política ou econômica.

Quais foram as consequências da segunda revolução industrial?

O principal resultado da Segunda revolução Industrial causada pela relação da ciência e tecnologia resultou em um aumento significante da produção no setor industrial. Novas tecnologias permitiram aumentar a produção de alimentos em detrimento da agricultura. A produção não era mais autossuficiente ou projetada para pequenos mercados, mas sim produzida em massa.

Os avanços tecnológicos também fizeram com que as pessoas migrassem do campo. A substituição da manufatura pela manufatura mecanizada tirou a população do campo, o que levou ao crescimento considerável das cidades caracterizando também o processo de urbanização. Este rápido progresso levou ao crescimento da cidade.

Novas condições de trabalho estão ligadas ao surgimento de sindicatos e organizações trabalhistas. Isso muitas vezes exige melhores condições de trabalho e salários devido à pobreza nessa classe. O uso de máquinas para substituir o trabalho humano leva ao desemprego e à redução de empregos. Isso resultou em mais força de trabalho do que oportunidades de emprego.

Os avanços tecnológicos aumentaram a migração. De fato, viajar foi possível em menos tempo e com menor custo-benefício, devido à criação de ferrovias e outros meios de transporte. A comunicação também foi facilitada devido às várias invenções tecnológicos no campo das telecomunicações.

Os eventos da segunda revolução Industrial modificaram o mundo de muitas maneiras, inclusive encurtando distâncias e aumentando a produção a um nível sem precedentes.

No entanto, essas mudanças não resolveram problemas como a exploração da classe trabalhadora e a existência de territórios coloniais. Embora importante no campo da produção a mesma estrutura social criada pela revolução Industrial se mantém, e os conflitos entre as forças capitalistas levarão a grandes conflitos no século XX.

 

Fonte: https://mundoeducacao.uol.com.br/geografia/segunda-revolucao-industrial.htm