‘Se eu sair, a história morre’, diz japonês que cuida de cidade abandonada

A cidade de Airão Velho, no Estado do Amazonas, teve seu auge há mais de 100 anos e sua decadência económica traduziu-se na partida dos moradores. Hoje, um único homem vive ali e tornou-se o guardião do local. Shigeru Nakayama tem 62 anos e chegou ao Brasil há mais de 50 anos.No início dos anos 70, ele e um grupo de amigos partiram para a Amazónia em busca de trabalho, e estabeleceram-se às margens do Rio Negro. Chegou a Airão Velho em 2001, quando a cidade já estava abandonada havia quase 70 anos.

FONTE BBC/UOL