Regina Maura fala em Casa Dia do Idoso

A candidata governista à Prefeitura de São Caetano, Regina Maura Zetone (PTB), participou da Roda de Conversa sobre Terceira Idade. Ao lado do candidato a vice-prefeito Luiz Antonio Cicaroni, do prefeito, José Auricchio Júnior, da Secretária de Assistência e Inclusão Social, Marisa Catalão, e dos coordenadores de Centros da Terceira Idade, Lucila Lorenzini e Paulo Rosa, o grupo debateu políticas públicas com mais de 300 pessoas que estiveram presentes.

São Caetano é uma cidade que valoriza seus idosos e, a maior prova disso é o acesso aos serviços destinados a terceira idade a partir de 50 anos. “Com a longevidade cada vez mais avançada, nosso objetivo é oferecer envelhecimento saudável e qualidade de vida aos que estão vivendo mais”, destacou Regina Maura.

Com a maior longevidade do país (78,2 anos) o município criou uma Coordenadora da Terceira Idade ligada a Secretaria de Assistência e Inclusão Social, que administra quatro Centros Integrados de Saúde e Educação da Terceira Idade (Cise”s), onde é possível encontrar atendimento médico, atividades físicas e culturais. “Nossa meta é manter a qualidade de vida de nossos idosos com atendimento médico e de suporte para reabilitação e dores crónicas, próprias desta faixa etária”, afirmou a candidata.

Entre tantos projetos implantados, o Agente Cidadão Sênior, programa de recolocação profissional voltado aos que têm mais de 65 anos, deve atravessar as fronteiras dos órgãos públicos. “Hoje, a administração oferece oportunidade de trabalho a 700 pessoas em Unidades Básicas de Saúde e escolas. A ideia é fazer parcerias com a iniciativa privada, por meio de incentivos fiscais, para que os idosos possam ser contratados para acolher e orientar clientes”, disse a candidata.

Outro projeto que Regina Maura também quer implantar é o da Casa Dia do Idoso. “Vamos mapear a cidade e implantar em alguns bairros espaços para que o idoso semidependente, que necessita de cuidadores durante o dia, possa ter acesso à fisioterapia, terapia ocupacional e outras atividades enquanto seus familiares trabalham. É uma forma de cuidarmos da qualidade de vida de nossos idosos sem que eles percam o vínculo familiar”.