Produto vencido e validade lideram queixas

Nos supermercados brasileiros, os consumidores se deparam com uma série de problemas de informação, desde rótulos trocados até promoçães que não são cumpridas pelas empresas. No primeiro semestre de 2015, as reclamaçães por falsas promoçães subiram 34% em relação ao ano passado. Só no Reclame Aqui, foram 8.550 queixas de consumidores envolvendo promoçães.

Há duas causas possíveis para esse aumento: um perfil mais atento do brasileiro com suas contas desde que a inflação alta veio a corroer a renda e a intensificação do uso de promoçães por parte do varejo, para estimular o consumo desaquecido.

As varejistas afirmam que estão fortalecendo a fiscalização e adotando novos métodos para melhorar a etiquetagem dos produtos. O Grupo Pão de Açúcar, que reúne bandeiras como Pão de Açúcar e Extra, disse que “vem intensificando suas práticas de controle” e que adota “auditorias diárias com a conferência dos preços, o aprimoramento dos sistemas de tecnologia e o treinamento dos funcionários”. Andrea Arantes, assessora-executiva do Procon-SP, cita como casos comuns as embalagens de “leve 3 e pague 2” com valores enganosos ou anúncios de desconto em produtos cujos estoques são insuficientes. “Às vezes, elevam o preço por período curto para depois anunciar que estão dando desconto, como na Black Friday [promoção que virou tradição em novembro]. É o famoso “metade do dobro”. Isso tudo pode ser denunciado.”Em supermercados visitados pela Folha, foram encontradas etiquetas erradas ou com preços desatualizados nas góndolas, além de produtos vencidos. Veja abaixo os principais problemas.