Saiba mais sobre a prefeitura de Valinhos

prefeitura de valinhos

A prefeitura de Valinhos fica na cidade de Valinhos, estrategicamente localizada na região metropolitana de Campinas (composta por 20 municípios) e no estado de São Paulo (645 municípios), é um promissor polo de desenvolvimento econômico, voltado para empresas com múltiplas atividades nos setores da indústria, comércio e serviços.

Possui atividades produtivos de alta tecnologia em diversas áreas como plásticos, embalagens de papel e papelão, metalurgia, informática, microeletrônica, com forte vocação para o desenvolvimento do setor logístico.

Conhecida como a capital do Figo Roxo, hoje a prefeitura de Valinhos também é conhecida pela grande produção da goiaba, além de ser o berço do compositor, cantor e ator Adoniran Barbosa, nascido em 6 de agosto de 1910, um dos artistas mais conhecidos e referenciados no campo do samba, tendo feito história na cidade de São Paulo com a composição da música Trem das Onze, cidade onde morreu em 23 de novembro de 1982.

As origens do distrito da prefeitura de Valinhos ressurgem a 1889, último ano da monarquia brasileira. Devido ao surto de febre-amarela que dizimou o país naquele ano, o sexto distrito de Campinas foi então transferido para a vila de Valinhos, pois muitos campineiros se refugiaram da doença ali.

Prefeitura de Valinhos: História da Cidade

O primeiro marco na história da prefeitura de Valinhos registra a concessão de uma sesmaria a Alexandre Simões Vieira em 2 de dezembro de 1732, concedida pelo presidente de São Paulo, Antônio Luís de Távora, conde de Sarzedas. Ora a história que Alexandre Simões Vieira abriu uma nova estrada de Jundiaí a Goiás, parando em um córrego chamado Pinheiros. Esta nova rota pretendia substituir a rota existente da aldeia de Jundiaí até a estação Campinas do mato Grosso por ser ruim e muito longa. Até então, a estrada era conhecida como estrada de Goiás e passou a ser amplamente utilizada a partir de 1722, com o descobrimento do ouro em Goiás.

O Pouso de pinheiros, segundo dados históricos, foi o primeiro marco oficial de uma área do atual município de Valinhos e teve quase um século de existência. Segundo o professor Mário Pires em seu livro “Valinhos: Tempo e Espaço”, a localização deste Pouso é provavelmente o local da atual Capuava, que os historiadores veem como a “célula sobressalente” da prefeitura de Valinhos.

Na época, a sesmaria Campinas ainda se chamava bairro de Mato Grosso das Campinas, que pertencia ao município de Jundiaí. Em 1741, Francisco Barreto Leme e sua família se estabeleceram na região e construíram uma vila. Em 1774, o então bairro de Jundiaí foi elevado à categoria de distrito, e em 16 de novembro de 1797 Campinas tornou-se município.

Não se sabe exatamente quando a vila da prefeitura de Valinhos foi estabelecida a partir daí. No entanto, na área onde hoje se localiza o município já existia um desenvolvimento na época por meio de grandes roças. A fazenda de Dois Córregos, hoje bairro de Dois Córregos, pertencia ao general de brigada Luís Antônio de Sousa Queirós, considerado o homem mais rico da capitania, que possuía até dezesseis engenhos de açúcar só em Campinas, e também era propriedade de Joaquim Policarpo Aranha, o Barão de Itapura, também um rico fazendeiro de Campinas.

Outro evento importante foi o surto de febre-amarela que devastou Campinas em 1889, segundo cálculos ocorridos na época. A população de Campinas, que era de vinte mil, foi diminuída para quatro mil. Não que a maioria tenha falecido, mas muitos, temendo a doença fugiram da cidade.

Em abril deste ano, a então Valinhos foi palco de um importante sessão da câmara Municipal de Campinas, que pediu ao governo provincial a convocação da Assembleia Legislativa para que pudesse, em sessão extraordinária, adotar medidas de higienização da cidade para evitar novas epidemias.

O tráfego ferroviário da companhia Paulista de estradas de Ferro de Jundiaí a Valinhos teve início em 28 de março de 1872. Com a precariedade das estradas sendo as cargas expedidas no lombo de mulas e burros, os trens adquiriram grande importância, servindo inicialmente para o transporte de sacas de café em grão, com destino ao porto de Santos.

Conforme relatado pelo historiador Benedito Otávio em 1907, quando a Cia. Paulista, o tráfego na vila de Valinhos ainda era baixo e crescente após a lei de 13 de maio de 1888 que eliminou a escravidão. Com a abolição da escravatura, havia escassez de mão de obra e em 1888 começaram a chegar os primeiros imigrantes italianos, dando um novo impulso à agricultura.

As inúmeras fazendas de café que brotavam na região forneceram incentivos para a construção de ferrovias. Em 28 de maio de 1896, a pequena mas bem-sucedida cidade de Valinhos foi elevada à categoria de Bairro da paz que utilizou o mesmo lema do distrito Policial, criado em 1893, para definir os limites do novo distrito.

O ex-vereador Nestor Pisciotta, último parlamentar sobrevivente eleito primeiras eleições municipais, comentou o clima dos moradores da prefeitura de Valinhos na época. “Independentemente das apostas políticas, os moradores do bairro tinham a esperança de que tínhamos um futuro melhor com a emancipação. Tínhamos um grande potencial, com uma grande multidão. “Podemos viver independentemente de Campinas”, disse.

Apesar da pressão de alguns grupos contra o povo de Valinhos, centralizados pelo vereador de Campinas, Miguel Monteiro Neto, a assembleia legislativa estadual autorizou Valinhos a realizar um plebiscito em 1953.

Em 30 de dezembro de 1953, o governo aprovou a lei 2.456 que institui o município da prefeitura de Valinhos. As primeiras eleições foram realizadas em 3 de outubro de 1954, quando Jerônymo Alves Corrêa foi eleito o primeiro prefeito, com 1.832 votos. O município foi criado oficialmente em 1º de janeiro de 1955, quando o prefeito e 13 vereadores tomaram posse.

Prefeitura de Valinhos: Política

A comandante da Prefeitura de Valinhos (2021-2024) é Capitã Lucimara (PSD) e o vice-prefeito é Osvaldo Rocco (PSD).

Os ex-prefeitos do município são:

  • Jerônimo Alves Corrêa (1955-1958)
  • José Spadaccia (1959-1962)
  • Jerônimo Alves Corrêa (1963-1966)
  • Vicente José Marchiori (1967-1969)
  • Luiz Bissoto (1970-1972)
  • Arildo Antunes dos Santos (1973-1976)
  • Luiz Bissoto (1977-1982)
  • Vitório Humberto Antoniazzi (1983-1988)
  • Marcos José da Silva (1989-1992)
  • João Moysés Abujadi (1993-1996)
  • Vitório Humberto Antoniazzi (1997-2000),
  • Vitório Humberto Antoniazzi (2001-2004)
  • Marcos José da Silva (2005-2008)
  • Marcos José da Silva (2009-2012)
  • Clayton Roberto Machado (2013-2016)
  • Orestes Previtale (2017-2020)

Fonte: https://www.valinhos.sp.gov.br/