Pesquisadores acham modelo de monstro no fundo do Lago Ness

Pesquisadores que inspecionavam o fundo do Lago Ness, na Escócia, encontraram o modelo cinematográfico de um monstro de dez metros de comprimento que foi utilizado para a gravação de um filme de Billy Wilder há 46 anos, revelou na última quarta-feira (13) a VisitScotland, agência de turismo da região.

Os engenheiros da empresa norueguesa Kongsberg Maritime localizaram o objeto a 180 metros de profundidade enquanto guiavam um robó submarino pelas profundezas do lago, cujo fundo ainda não foi totalmente cartografado devido às dificuldades apresentadas pelo solo.

O lago é uma das principais atraçães turísticas da Escócia e adquiriu fama mundial com os diversos relatos ao longo do último século de pessoas que garantem ter visto um monstro emergir na superfície. “Encontramos um monstro, embora não seja o que muita gente esperava”, afirmou Adrian Shine, líder do Projeto Lago Ness, que coordena a campanha de pesquisa iniciada pela empresa norueguesa. O modelo de um monstro detectado no fundo do lago é uma peça fabricada para a gravação em 1969 do filme “A Vida Íntima de Sherlock Holmes”, dirigido por Billy Wilder e com a participação do ator Christopher Lee.

No filme, o detetive Sherlock Holmes investiga o desaparecimento de um homem nas imediaçães do lago Ness, onde se encontra com o lendário monstro.