Onze estados e o DF têm protestos contra o governo Temer

Manifestantes fazem diversos protestos pelo país nesta quarta-feira (2), dia em que a Câmara dos Deputados discute a denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB). Temer foi denunciado ao Supremo Tribunal Federal (STF) em junho por corrupção passiva, com base nas delaçães de executivos do grupo J&F, que controla a JBS. No entanto, o STF só poderá analisar a denúncia contra o presidente se a Câmara autorizar.

Os protestos contra Temer pedem a sua saída e eleiçães diretas. A Câmara já abriu a sessão que vai analisar a denúncia (acompanhe ao vivo). Veja aqui ponto a ponto os principais indícios contra Temer Foram registrados atos em dez estados: Acre, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e São Paulo. Os protestos pedem que a Câmara dos Deputados aceite a denúncia contra o presidente Michel Temer. Há também manifestaçães que fecharam ruas e rodovias contra o aumento dos impostos sobre os combustíveis. Já os servidores de instituiçães federais de ensino protestam contra o corte de verbas. Além da redução de impostos, os caminhoneiros querem mais segurança nas estadas, preço mínimo para o frete e aposentadoria diferenciada. No último dia 20, o governo anunciou um decreto aumentando a alíquota do PIS e Cofins sobre os combustíveis. A tributação sobre a gasolina subiu R$ 0,41 por litro; a do diesel, R$ 0,21; e a do etanol, R$ 0,20 por litro.