Obras em Paranapiacaba tem participação de profissionais especializados

Desde maio de 2015 a vila de Paranapiacaba tem recebido série de obras de restauro em locais como os galpães das oficinas de manutenção, do almoxarifado da antiga São Paulo Railway, da garagem das locomotivas, que abrigará a estação do Expresso Turístico que liga a estação da Luz a Paranapiacaba. Estes trabalhos, realizados com recursos do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) Cidades Históricas, envolvem também a participação de mão de obra de profissionais especializados como restauradores e arqueólogos.

O restaurador Sidnei José Fischer é um destes profissionais contratados pelo Consórcio Restauro Vila de Paranapiacaba, responsável pelas obras. Entre os trabalhos já realizados pelo profissional está a pesquisa pictórica, estudo para conhecer a cor mais próxima do original das construçães que passam por recuperação. Um dos locais que recebeu a pesquisa está um prédio localizado ao lado da garagem das locomotivas. “Para a gente este trabalho é um verdadeiro sonho. Não estou aqui pelo dinheiro, mas pela importância que este trabalho de restauro. Com certeza é algo que tem de ser preservado”, afirmou. Ainda de acordo com Sidnei, a pesquisa será realizada também em outros locais.

Outro trabalho desenvolvido é o de pesquisa arqueológica. Para tanto foi contratada uma equipe de profissionais que atualmente atuam na vila. Para o trabalho, são abertos poços testes, com área de 1 metro quadrado, onde arqueólogos buscam materiais que possam estar enterrados nas áreas onde são realizadas as obras e que possam contribuir no resgate da história local. Já nos primeiros dias, na área da garagem das locomotivas, foram encontrados componentes de locomotivas e vidros, entre outros objetos. Assim como o trabalho do restaurador, a pesquisa arqueológica será realizada também em outros locais que passam por restauro.

O secretário de Gestão de Recursos Naturais de Paranapiacaba e Parque Andreense, Ricardo Di Giorgio, destacou a importância destes trabalhos realizados atualmente na vila de Paranapiacaba. “Eles precisam ser comemorados e compartilhados, pois trata-se de um momento histórico, que permitirá às futuras geraçães conhecer melhor esse património de nossa cidade e de nosso estado”, comentou.