Maluf acusa Dilma de ‘comprar’ votos contra impeachment com cargos

O deputado Paulo Maluf (PP-SP) acusou a presidente Dilma Rousseff de comprar votos dos deputados do seu partido contra o impeachment. À reportagem publicada pela Folha de S.Paulo, ele disse que a troca pelo apoio está sendo feita com cargos. Um dos cargos em negociação seria o de ministro da Educação.

“O governo está se metendo num processo de compra e venda que é detestável. (…¦) Querem construir maioria no Legislativo dividindo o Executivo. Não é assim”, afirmou à Folha. Integrantes da comissão que analisa do impeachment, ele diz que a negociação o desobriga de seguir a postura do governo na votação. Ele disse não querer fazer uma injustiça com a presidente, “que é uma senhora correta, de vida limpa”, mas está mudando de tendência. Ainda à Folha, ele elogiou o vice Michel Temer. “O Michel é um sujeito correto e decente. É um homem respeitado, um político nota 10.” Esta semana, o deputado Paulinho da Força (SD-SP) também acusou o governo de compra de votos.

Disse que o Planalto está negociando a ausência no dia da votação em plenário por R$ 400 mil e R$ 2 milhães para quem votar contra. O parlamentar, no entanto, não apresentou provas nem disse que estava sendo assediado.