Harley é sinônimo de aventura

A Harley Davidson é siánónimo de motocicleáta no mundo inteiro. Uma das marcas mais clássiácas foi fundada na cidade de Milwaukee, no início do séáculo XX.

O seu aparecimento deve-se à ação de dois jovens, William S. Harley e Arthur Daávidson, que resolveram instaálar um motor num quadro de uma bicicleta, com o intuito de se deslocarem de uma foráma mais rápida e confortável nas subidas e competiçães.

Os fundadores da Harley Davidson, William S. Harley e Arthur Davidson, começaram por construir um veículo de duas rodas que era alimenátado por um motor de um cilindro de combustão a gaásolina. Tratava-se de um moátor único, com 410 cm3 que desenvolvia três cavalos de potência. Estava equipado com uma válvula de admissão automática e tinha um sisteáma de transmissão de correia. Esta foi a primeira moto consátruída pela Harley Davidson e ficou conhecida como a lenádária Silent Gray Fellow.

No ano de 1907, juntaram-se os primos William e Walter Davidson à empresa e a maráca começou a ficar cada vez mais conhecida, aumentando a sua produção para mais de cem motos por ano. Nesse mesmo ano, a fim de fazer uma demonstração da quaálidade das motos fabricadas, Walter Davidson participa e vence uma famosa corrida de resistência. Além da vitória, conseguiu estabelecer um novo recorde ao percorrer uma distância de 300 quilóámetros com menos de cinco litros de combustível e isso foi suficiente para a polícia americana começar a equipar a sua frota com motos Harley Davidson. Em 1909, Bill Harley construiu o primeiro motor V-Twin com sete cavalos de potência e foi nesta altura que nasceu o “famoso” ângulo de 45 graus, um dos símbolos principais da marca.

No apogeu da I Guerra Mundial (1917), um terço de todas as Harleys Davidsons foram enviadas para o exteárior com o intuito de ajudar os soldados em combate e a minimizar os seus esforços de guerra. No ano seguinte, ceráca de metade das motos proáduzidas foram vendidas ao exército dos Estados Unidos da América (EUA), com o inátuito de reforçar a sua armada.

No final da guerra, foram utilizadas cerca de 20 mil moátos, sendo que a maioria delas foram Harley Davidson. Este foi o período que consagrou a Harley Davidson como a maior fábrica de motos em todo o mundo, com cerca de 2.000 concessionários em mais de 67 países diferentes. Depois da II Guerra Mundial, as motos Harley Davidson passaram a ser utilizadas em massa e isso foi suficiente para serem consideradas um símbolo do sonho ameriácano. A partir da década de 70, assistiu-se a uma série de mudanças que permitiram à Harley Davidson desenvolver novos modelos, mais rápidos e completos, que vieram reávolucionar o mercado motoáciclístico mundial. Os modeálos são muitos como a Cruiser, Low Rider, Electra Glide Sport, Softail, a Dyna e a Fat Boy, enátre outras.

Na década de 80, treze executivos seniores da emápresa assinaram uma carta de intenção para comprar as açães da Harley Davidson que pertenciam à AMF e, em junho desse mesmo ano, a compra foi concretizada. A partir daqui a marca adotou a frase “The eagle soars alone” e seguiu caminho. (DA REDAÇÃO)