França espera relatório de inspetores antes da ação

O presidente francês François Hollande anunciou nesta sexta-feira que a França irá esperar o relatório dos inspetores da ONU sobre o ataque químico de 21 de agosto na Síria antes de lançar qualquer ação militar contra o regime de Damasco. “Se vamos esperar o relatório dos inspetores? Sim, nós iremos esperar o relatório dos inspetores como vamos esperar o voto do Congresso” americano, que deve discutir a questão a partir de 9 de setembro, declarou durante uma coletiva de imprensa após a cúpula do G20 em São Petersburgo.

Mais cedo, no entanto, o chanceler francês, Laurent Fabius, em Vilna, capital da Lituânia, que há um risco de o relatório dos inspetores da ONU sobre a Síria “ser decepcionante”, já que ele não vai se referir à autoria do eventual ataque com de armas químicas no país.

“O problema do relatório é que ele pretende saber se houve ou não um ataque químico. Mas agora todo mundo já reconhece isso, mesmo aqueles que, a princípio, o negaram”, disse Fabius, citando os russos, os iranianos e “até os sírios, que reconhecem o ataque.