Filiação de Salgado expõe racha no PTB de São Caetano

Interpretada como manobra com vistas ao posto de candidato a vice na chapa do prefeito Paulo Pinheiro (PMDB) à reeleição, a filiação do líder de governo na Câmara de São Caetano, Jorge Salgado, ao PTB …− após deixar o PROS no fim da semana passada …−, expós ainda mais o racha no diretório local, que já havia anunciado candidatura própria para o pleito de outubro.

Apesar do projeto independente do PTB, o governo municipal ainda estaria trabalhando nos bastidores para cooptar a sigla para seu arco de alianças. Tanto Salgado quanto o presidente da Câmara, Paulo Bottura (PTB), são cotados como possíveis parceiros de chapa de Paulo Pinheiro.

Homem de confiança do prefeito no Legislativo, Salgado retorna ao partido ao qual foi filiado por 34 anos …− com hiato de aproximadamente três anos no PROS …− e passa a engrossar ala interna do PTB que defende a adesão da sigla ao projeto peemedebista. “Estou como líder de governo do prefeito e vamos trabalhar para que os dois partidos (PTB e PMDB) caminhem juntos na eleição de outubro”, declarou Salgado.

A empreitada, no entanto, encontra forte resistência em grupo de petebistas, como o vereador Flávio Rstom, que defende a manutenção de candidatura independente, encabeçada pelo ex-articulador da prefeitura Pádua Tortorello, irmão do prefeito de São Caetano Luiz Olinto Tortorello (1989-1992 e 1997-2004), morto em 2004. “O Pádua é um grande articulador, mas ainda não fizemos uma discussão sobre o assunto. Entendo que o debate será sobre o que é melhor para a cidade”, afirmou o líder de governo.

Dobradinha De acordo com Pádua, a chegada de Salgado e a possibilidade de dobradinha com o PMDB não devem demovê-lo do plano de manter o projeto majoritário, que teria sido arquitetado após orientação direta do presidente estadual da legenda, deputado estadual Campos Machado (PTB), no início de fevereiro. “Minha candidatura é irreversível e irrevogável. Estamos neste momento em debates avançados sobre quem será o nosso vice”, informou. Segundo Pádua, um dos nomes que estão sendo estudados para compor a chapa é o do vereador Gérsio Sartori (PTB). Procurado, o petebista disse desconhecer a articulação e afirmou que ainda não havia sido comunicado sobre o assunto.

No final do ano passado, Sartori havia anunciado que não pretende se candidatar à vereança em 2016 para dedicar-se a assuntos pessoais. Presidente do diretório municipal do PTB, Bottura não foi localizado pela reportagem para comentar o assunto.