Fifa pede R$ 20 milhões de indenização a brasileiros

A Fifa quer receber US$ 5,3 milhães (quase R$ 20 milhães) de indenização por causa dos recentes escândalos protagonizados por Marco Polo Del Nero, José Maria Marin e Ricardo Teixeira, entre outros dirigentes envolvidos no recente escândalo de corrupção que atingiu o mundo do futebol. A federação internacional alega que os ex-presidentes da CBF abusaram de suas funçães para enriquecimento próprio e suas açães prejudicaram a imagem da entidade.

O valor de US$ 5,3 milhães refere-se apenas a indenização pedida aos brasileiros, que também foram membros do Comitê Executivo da Fifa: US$ 1,673,171 (R$ 6,3 milhães) de Marco Polo Del Nero, US$ 3,514,025 (R$ 13,22 milhães) de Ricardo Teixeira e US$ 114,507 (R$ 430 mil) de José Maria Marin.

Outros dirigentes que viraram réus após o escândalo de corrupção que atingiu a Fifa em maio do ano passado também foram citados, casos de Charles Blazer (US$ 5,374,148 …− ou R$ 20,22 milhães), Jack Warner (US$ 4,462,263 …− ou R$ 16,8 milhães) e Jeffrey Webb (US$ 2,016,205 …− ou R$ 7,6 milhães). Ao todo, a entidade pede cerca de US$ 10 milhães de indenização a 41 cartolas. No documento em que pede a indenização aos réus, enviado às autoridades dos Estados Unidos, país onde ocorre a investigação, a Fifa protesta contra os danos causados à entidade e usa palavras fortes contra os dirigentes. – Durante muitos anos, os réus grosseiramente abusaram de seus cargos de confiança para enriquecerem-se, enquanto causavam danos diretos e significativo para a Fifa. Os prejuízos incluem grandes perdas financeiras (incluindo, mas não se limitando a perdas de salários e/ou benefícios pagos aos réus), bem como danos à reputação da Fifa, a propriedade intelectual e as relaçães de seus negócios. Em seguida, a entidade, que também tenta dessa forma se desvincular dos recentes escândalos de corrupção, diz que os prejuízos causados pelos réus atingem a casa dos dez milhães de dólares. – O dano causado pela ganância dos acusados não pode ser exagerada.Suas açães mancharam profundamente a marca da e prejudicaram a capacidade da Fifa de usar seus recursos para realizar açães positivas em todo o mundo, e para atender a sua missão global de apoio e melhoria do jogo de futebol.

Enquanto a investigação continua, as estimativas das perdas são de ao menos dez de milhães de dólares.