Estados Unidos evitam moratória no último minuto

A dramática contagem regressiva para evitar a moratória dos Estados Unidos terminou nesta quarta-feira, faltando apenas algumas horas para se chegar à data limite estabelecida pelo Tesouro do país para se elevar o teto da dívida federal de US$ 16,7 trilhães, encerrando …− momentaneamente …− a crise fiscal vivida pelo país nos últimas duas semanas.

Depois que o Congresso foi incapaz de encontrar uma saída para se elevar o teto de dívida e reabrir a Administração federal, finalmente, os eventos se encaminharam no último dia. Os líderes de democratas e republicanos no Senado, Harry Reid e Mitch McConnell, anunciaram na manhã de hoje que tinham chegado a um acordo bipartidário, dando fim a um processo marcado pela confusão e tensães partidárias. Sua proposta, aprovada por grande maioria (81 votos contra 18), permite o financiamento da Administração federal até 15 de janeiro e a elevação do teto de dívida até 7 de fevereiro, com o que se espera um novo enfrentamento entre as diferentes correntes políticas daqui a três meses. “Este compromisso que alcançamos oferecerá à nossa economia a estabilidade necessária. O país esteve à beira do colapso. Mas, finalmente, os adversários políticos deixaram de lado suas diferenças e desacordos para evitar o desastre”, afirmou Reid após a votação.