Escândalo milionário pesa sobre Volpi

A única novidade no caótico quadro que abala a saúde pública de Ribeirão Pires pertence ao universo dos artifícios políticos.

O prefeito Clóvis Volpi (PV) apontado como um dos pivós de um escândalo sem precedentes na história do município, anunciará a substituição do atual secretário da pasta Allan Frazatti. A justificativa para o “público externo” é que Allan, estaria sobrecarregado por acumular o comando da Secretaria de Assuntos Jurídicos. Anestesista concursada pela prefeitura de Ribeirão Pires, Renata Lin foi responsável pelo suposto esquema de desvio de verba da Saúde de Ribeirão Pires. Essa é a conclusão que teve como denunciante o presidente da entidade responsável pela área, da qual ela era procuradora, Alfredo António Del Nero Júnior. Segundo relatório da própria administração, o rombo nos cofres públicos é de R$ 4,5 milhães, pois o Instituto Illuminatus não apresentou notas fiscais para comprovar a quantia, que saiu da municipalidade e chegou a empresas quarteirizadas, inclusive de propriedade de Renata Lin. Fred, dono da Illuminatus, denunciou à Polícia Federal suposto esquema de corrupção que envolveria, entre outros integrantes do governo, o prefeito Clóvis Volpi (PV). Segundo a denúncia, a protagonista era a anestesista, licenciada do cargo, Renata Lin. Ela estaria envolvida nas quatro pontas do processo. É servidora da Prefeitura, que contratou o Instituto Illuminatus para gerenciar o Hospital e Maternidade São Lucas e as residências terapêuticas da cidade. Ela era também a diretora na unidade hospitalar. Teve procuração para movimentar as contas do instituto e era dona das empresas conveniadas.