Dream on, Steve Tyler, dream on

Steve Tyler, de 63 anos, ainda arranca suspiros de fãs vestidas (pelo pouco que seja) de oncinha e outras estampas da fauna que remetem aos anos 80, época em que o hardrock era visto como transgressor. Porém, o vocalista da banda Aerosmith não anda nos meálhores dias.

A platéia para o show que acontece aqui em São Paulo no próximo dia 30 pode esáperar qualquer coisa. Uma perna quebrada, bacia desálocada, amigdalite, conjuntiávite, virose, enfim qualquer coisa desta turnê na América Latina.

Tudo isso porque o Steve Tyler, no último sábado (22) no Peru, teve que encurtar o show por conta de proáblemas na voz. Após cantar Amazing e What It Takes, o vocalista tentou fazer o meálhor possível para continuar o show normalmente, mas o setlist teve que ser encurtado para 16 músicas, excluindo I Don”t Want to Miss a Thing, Love in an Elevator e Dream On …− esta última deveria ser tocada com Tyler no piano.

A segunda e mais recenáte desgraça enfrentada por Tyler foi na última terça-feira (25), no Paraguai, quando o vocalista teve seu rosto feriádo e dois dentes quebrados depois de cair no banheiáro. A situação fez o show da banda ser cancelado. Tyler foi levado às pressas para um hospital particular da reágião. Segundo alguns meios de comunicação, o músico americano teve seus denátes reconstruídos e deixou o hospital com um curativo na sobrancelha.

Agora basta os fãs, princiápalmente os que já compraáram ingressos, torcer muito pelo show. E que, pelo menos, Tyler consiga aterrissar nas teráras tupiniquins.