19 de abril: Dia do Exército Brasileiro

dia do exército brasileiro

O Dia do Exército Brasileiro é comemorado anualmente no dia 19 de abril, em homenagem à força e presença do Exército Nacional Brasileiro como organização de defesa do território e do Brasil.

Na tradição do exército brasileiro, o dia 19 de abril de 1648 é considerado um dia simbolicamente composto pelas raízes do exército mais antigo dos três exércitos. A data refere-se à batalha dos Guararapes, da qual participaram holandeses e luso-brasileiros.

Além disso, é onde se reconhece que pela primeira vez indígenas brasileiros, escravos africanos, e brancos portugueses e brasileiros se juntaram para retomar a área ocupada pelos holandeses do nordeste por anos. Consequentemente, 19 de abril é o Dia do Exército Brasileiro.

Dia do Exército Brasileiro: O que é o exército?

O Exército Brasileiro (EB) é uma das três forças armadas do Brasil, responsável, externamente, pela defesa do país em operações eminentemente terrestres, e, internamente, pela garantia da lei, da ordem e dos poderes constitucionais.

O comandante supremo é o presidente da república. De 1822 a 1967, o gabinete de Guerra ficou encarregado de administrar o exército. De 1967 a 1999 foi chamado Ministério do exército. Desde 1999, o exército com a marinha e a Aviação, faz parte do governo brasileiro no Ministério da defesa.

É importante destacar que, quando se fala no dia do Exército Brasileiro, em tempos de paz, o exército está constantemente em preparo para atuar em situações de conflito ou guerra. Servem também para proteger a zona de fronteira (tarefa conjunta com a Força Aérea), entregar alimentos e serviços de saúde em áreas isoladas do território, campanhas de pesquisa social e científica (por exemplo, no Centro de Tecnologia do Exército – CTEx) e garantir a democracia brasileira apoiando as eleições. Na educação um exemplo é o instituto Militar de Engenharia (IME).

Dia do Exército Brasileiro: A História do Exército Brasileiro

Sobre o dia do Exército Brasileiro, na época colonial, o rei D. Manuel ordenou uma expedição militar para proteger o recém-descoberto território português nos Estados Unidos. Na medida que a colonização avançava em Pernambuco e São Vicente, autoridades militares locais e as bases da organização defensiva da colônia começaram a ser construídas para frustrar as ambições dos franceses, ingleses e holandeses.

A história do exército brasileiro começa oficialmente com o estabelecimento do estado brasileiro, ou seja, a independência do Brasil. No entanto, a mobilização brasileira existe desde a colonização do Brasil. Simbolicamente, a data da primeira batalha dos Guararapes (19 de abril de 1648) no contexto da insurreição pernambucana, foi quando as forças de oposição holandesas eram, na verdade, formadas por brasileiros (brancos, pretos, índios) deram origem ao exército brasileiro.

Em 1808, o regente João Maria de Bragança transferiu para o Brasil a secretaria de Estado dos negócios estrangeiros e Guerra, órgão do governo português contemporâneo (fundado em 1736 por D. João V de Portugal), que na época estava encarregado de comandar os exércitos do império colonial português.

Em 1820, em conexão com a revolução portuguesa neste país, os revolucionários criaram um ministério militar português.

Este ministério foi criado com as cortes Gerais que acabaram por extinguir todos os ministérios estabelecidos pelo rei português no Brasil, pois visava centralizar todos os órgãos de governo na metrópole portuguesa, embora o príncipe regente Pedro de Alcântara tenha criado um Conselho de Estado Informal e ilegal em vista da metrópole.

Tudo isso porque a Corte sancionou um decreto que subordinava os governos das províncias brasileiras diretamente ao governo central de Lisboa, e não ao príncipe regente, que recebeu a ordem de retornar à Europa, mas não a cumpriu.

Com a Proclamação da Independência em 7 de setembro, o recém-fundado governo brasileiro criou um ministério, o Ministério da guerra assim como os militares brasileiros se desanexar oficialmente dos militares portugueses com’ independência ‘.

Em 1822 e 1823, o recém-criado Exército Brasileiro derrotou o Resistente Exército Português e procurou impedir a independência no norte e nordeste do país e na província de cisplatina. Inclusive evitando a propagação do protetor nacional nos últimos anos.

História por trás do Dia do Exército Brasileiro

Como já dito, na prática, a história do exército brasileiro, assim como a história da marinha, começa com a independência do país. A separação do Brasil da metrópole não ocorreu de forma pacífica, com resistências concretas nas províncias da Cisplatina, Bahia, Maranhão e Pará, o que exigiu ação do exército especialmente Maria Quitéria, uma baiana encoberta de máscara de homem para se unir à luta após se destacar no campo de combate.

Uma vez alcançada a independência, o exército em breve interviria na guerra da Cisplatina, que levaria à independência do Uruguai. Por causa da retração, a diplomacia brasileira buscava não interferir nos assuntos dos países vizinhos do Sul. Apenas vinte anos depois, o Brasil foi obrigado a enviar tropas para a região, contrariando políticas expansionistas de Juan Manuel de Rosas e Manuel Oribe, ditadores argentino e uruguaio, respectivamente.

Ainda no século XIX, soldados do exército tiveram sua primeira grande experiência internacional ao participar da guerra do Paraguai. Em conflito, O instituto foi consolidado e reorganizado sob o comando de Luís Alves de Lima e Silva, o duque de Caxias, considerado o patrono do exército brasileiro.

O exército só voltaria a se envolver em conflito durante a Segunda Guerra Mundial, organizando a FEB (Força Expedicionária Brasileira), onde, conjuntamente com a Força Aérea, teve importante papel na tomada da Itália fascista pelos aliados.

Atualmente, a missão do exército brasileiro é defender o território e a soberania brasileiros, garantir a manutenção da ordem pública e socorrer a população em caso de calamidades. Também é importante destacar a participação do exército na política brasileira desde a anunciação da república em 1889. Os dois primeiros presidentes vieram das fileiras do exército e, posteriormente, também desempenharam importante papel nos golpes de 1930 e 1964.

Com a transição para a democracia em 1985, pensando no dia do Exército Brasileiro, os militares retornaram aos quartéis e restringiram a participação na vida nacional de acordo com seus deveres constitucionais. Internacionalmente, entre a década de 1980 e o início do século XXI, o envolvimento dos militares na missão de reestruturação do Haiti. Um país que experienciou o colapso de suas instituições trespassou por um período de caos.

 

Acesse https://jornalhojelivre.com.br e veja mais assuntos!

 

Fontes:

https://www.engenheiropaulodefrontin.rj.leg.br/institucional/noticias/dia-do-exercito-brasileiro#:~:text=Esta%20data%20homenageia%20a%20for%C3%A7a,1648%2C%20no%20estado%20de%20Pernambuco.

https://www.baraodeantonina.sp.gov.br/portal/noticias/0/3/968/dia-do-exercito-brasileiro