Conselho de Patrimônio Histórico e Cultural é renovado

O nome é grande e a importância, maior ainda. O Conselho Municipal de Defesa do Património Histórico, Artístico, Arquitetónico, Urbanístico e Paisagístico de Santo André, o Comdephaapasa, será renovado. Até amanhã (15), a organização receberá inscriçães de candidatos a representantes da sociedade civil, que atuarão no biênio 2016/1017. Paralelamente, o prefeito Carlos Grana confirmará ou mudará integrantes que representam o poder público no conselho. A eleição será em 26 de janeiro.

Somando titulares e suplentes, o conselho tem 24 integrantes, metade deles nomeada pelo prefeito e os demais, eleitos. Da parte da Prefeitura, há representantes da Secretaria de Cultura e Turismo; do Departamento de Desenvolvimento e Projetos Urbanos da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação; do Semasa; e da Secretaria de Assuntos Jurídicos. Já os conselheiros eleitos devem representar uma entidade dos segmentos cultural, ambiente natural, ensino ou pequisa, de classe ou empresarial. O Comdephaapasa é responsável por proteger, por meio de instrumentos legais e mecanismos de preservação, os bens culturais tombados ou registrados em Santo André ; acolher e analisar solicitaçães de tombamento ou registro; aprovar reformas ou restauraçães em bens tombados; aprovar planos de salvaguarda para bens registrados; e divulgar os bens reconhecidos como património cultural da cidade.

O Comdephaapasa surgiu em 1990, por iniciativa do então prefeito Celso Daniel. Ele queria tombar o Cine Teatro Carlos Gomes e recorreu ao Condephaat (Conselho de Defesa do Património Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico) da Secretaria de Cultura estadual.