Comitê se mobiliza e organiza novos manifestos no ABC

Enquanto aguardam reunião com os prefeitos do ABC para evitar o aumento da tarifa de ónibus na Região, o Comitê Unificado Contra Aumento de Passagem organizou agenda de mobilização para pressionar o poder público. O primeiro ato unificado será em Mauá, no próximo sábado (9), a partir das 14h, na Praça XXII de Novembro, centro da cidade.

Na Região, além do ato em Mauá, está prevista mobilização em frente ao Consórcio Intermunicipal na próxima segunda-feira (11), quando será realizada reunião ordinária entre os sete prefeitos do ABC; no encontro, existe a previsão de que seja anunciada o valor do reajuste.

Outros atos estão previsto para a próxima semana. Um deles já está programado para o dia 14 deste mês, a partir das 7h, no Terminal de Diadema. O Comitê, que representa diversos movimentos sociais, esteve na última segunda-feira (4) no Consórcio Intermunicipal para pedir uma reunião com os prefeitos antes do anúncio do aumento da tarifa, que pode passar de R$ 3,50 para R$ 3,80. O Consórcio Intermunicipal informou que, oficialmente, o aumento da tarifa não é discutido regionalmente. Entretanto, o presidente da entidade e prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão (PSDB), que deixa o cargo na próxima segunda, afirmou que os sete gestores irão definir o reajuste na próxima reunião.

A estimativa é que o novo valor das passagens municipais do ABCD seja semelhante ao anunciado na semana passada pelo governo do Estado e pela Prefeitura de São Paulo para a Capital. A partir de 9 de janeiro, ónibus, trens e metró passarão de R$ 3,50 para R$ 3,80. Além disso, está confirmado o reajuste de 8,11% nas linhas de trólebus que circulam pelo corredor ABD, indo dos atuais R$ 3,70 para aproximadamente R$ 4. No ano passado, para evitar os protestos contra aumento da passagem de ónibus, os prefeitos reajustaram a passagem de R$ 3 para R$ 3,50, porém, garantiram a gratuidade para estudantes.