Com novidades, Paranapiacaba é opção de passeio no feriado de 1º de Maio

Quem for à Vila de Paranapiacaba no feriado de 1º de Maio, poderá conferir algumas novidades. Depois de passar por uma reforma, o Museu Castelo, antiga casa do engenheiro-chefe da ferrovia, foi reaberto recentemente. Para os passageiros do Expresso Turístico a novidade é a estação, aberta na última sexta-feira, para a receber os visitantes que chegam ao local com o trem operado pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) aos domingos. Já no Centro de Visitantes do Parque Nascentes, foram reabertas a sala de vídeo e a Sala Floresta, que simula o ambiente da Mata Atlântica. Considerada património histórico nacional, a vila oferece outros atrativos históricos e naturais.

Localizado no Caminho do Mens, s/n, o Museu Castelo abriga acervo que resgata a história local e da ferrovia. Ingresso R$ 3, com visita guiada. O Circuito Museológico da vila conta ainda com o museu Funicular (acesso pela passarela, ingresso R$ 5 e o Clube União Lyra Serrano (Avenida Antonio Olyntho, s/nº), onde eram realizados bailes e shows, entre outras atividades. Grátis. Nos três dias do feriado, o horário de funcionamento é das 10h às 16h. Quem chegar à vila no domingo com o Expresso Turístico da CPTM descerá na nova plataforma construída na antiga Garagem das Locomotivas da ferrovia. Para receber o novo serviço, o local passou por um completo restauro e agora a Vila conta com uma estação completamente coberta. No total, foram investidos cerca de R$ 3,6 milhães, recursos obtidos por meio do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) Cidades Históricas. Além da nova estação, uma construção próxima à garagem também foi restaurada e servirá como espaço de apoio aos turistas.

Trilhas no Parque Nascentes …− O visitante pode ainda se aventurar pelas seis trilhas do Parque Natural Municipal Nascentes de Paranapiacaba em meio à Mata Atlântica. No local, encontram-se exemplares de cedros, bromélias e orquídeas, além da fauna silvestre, com sanhaços, beija-flores, pica-paus, tangarás e macucos, entre outros. Outra atração são as nascentes do Rio Grande, principal formador da Represa Billings, e que dão o nome à unidade de conservação. As trilhas só podem ser feitas com o acompanhamento de monitores credenciados pela Prefeitura de Santo André.

O parque dispãe ainda de um Centro de Visitantes (Rua Direita, 371, tel. ). Neste espaço foram reabertas a sala de vídeo e a Sala Floresta, que conta com uma exposição permanente que retrata parte da Mata Atlântica, com réplicas de plantas, animais e suas pegadas. Há ainda exposição de sementes, madeiras e ninhos de pássaros, um aquário com peixes da região, maquete da área do parque e banners com informaçães sobre a unidade de conservação. O horário de funcionamento do parque e do centro durante o feriado será das 9h às 16h.

Cambuci e fotografia …− Outra atração no fim de semana na vila será a feira de produtos elaborados com o cambuci, fruto típico da Mata Atlântica no Antigo Mercado. Além de doces, sucos e sorvetes, também serão comercializados artesanatos e mudas da planta.

E neste mês acontece também o 2º concurso fotográfico “Revelando o Fruto do Cambuci”. Aberto a qualquer pessoa com idade mínima de 12 anos, o evento tem por objetivo divulgar o fruto típico da Mata Atlântica por meio de imagens. Para participar, basta curtir a página do concurso e publicar a foto com a hastag ##cambucideparanapiacaba em e na página da Secretaria de Cultura e Turismo de Santo André: com a hastag #cambucideparanapiacaba. As três melhores fotos serão premiadas. O concurso é promovido pela Prefeitura de Santo André e a Associação Infinito Olhar.

Como chegar …− Para chegar à Vila de carro, o visitante deve seguir pela Via Anchieta até o Km 29 (placa para Ribeirão Pires), entrar na SP 148 (estrada Velha de Santos) até o Km 33 e pegar a Rodovia Índio Tibiriçá (SP 31) até o Km 45,5. Após, o motorista deve pegar a SP 122 até Paranapiacaba. Também é possível chegar de ónibus, ele sai do Tersa (Terminal Rodoviário de Santo André), localizado na Estação Prefeito Saladino (CPTM), ou da estação ferroviária de Rio Grande da Serra a cada hora (Viação Ribeirão Pires, ).