Cidade terá megaoperação contra a dengue em mais 14 bairros neste sábado

A megaoperação no Bairro Fundação em São Caetano realizada no fim de semana, contra a dengue, foi considerada um sucesso. O balanço aponta 1.100 imóveis vistoriados, entre casas, comércios e terrenos. Em 10% deles, foram encontradas larvas do mosquito Aedes, transmissor da dengue, chikungunya e zika. Cerca de 100 agentes eliminaram focos de água parada e conscientizaram a população com materiais orientativos.

No terreno das antigas Indústrias Matarazzo e na Operação Cata-treco, sete caminhães retiraram 14 toneladas de lixo e entulho, como, por exemplo, 140 pneus. Agora, São Caetano se prepara para o grande Mutirão Contra a Dengue, neste sábado (20), que passará pelos outros 14 bairros da cidade com o objetivo de fiscalizar todos os mais de 40 mil imóveis.

O Bairro Fundação registrou em janeiro deste ano dois casos autóctones confirmados (contraídos dentro do município) e outros 17 suspeitos. Equipes formadas por moradores, funcionários das secretarias municipais da Prefeitura, agentes de controle de zoonoses, de endemias e comunitários de saúde, Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, Defesa Civil, Guarda Civil Municipal (GCM) e Corpo de Bombeiros estiveram distribuídas em grupos nos 48 quarteirães. O bairro é habitado por aproximadamente sete mil pessoas.

Na limpeza do terreno das antigas Indústrias Matarazzo, aconteceu a parte mais complexa da megaoperação: retirada de lixo e entulho, remoção dos criadouros, desentupimentos de calhas e podas de matos e de árvores. Por estar contaminado, os profissionais da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos, da Defesa Civil, da GCM e do Comitê Municipal de Mobilização e Prevenção no Combate à Dengue trabalharam com Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) em dois tratores tipo pá carregadeira e quatro caminhães.

“A população colaborou bastante. Foram apenas quatro recusas de acesso dos agentes. Temos o problema do terreno da Matarazzo. Apesar de ser particular, precisamos intervir. É área de risco. Havia muito mato e entulho jogado. Estamos trabalhando intensamente no combate ao mosquito. Foram diversas açães por aqui, mas resolvemos fazer uma megaoperação devido à quantidade elevada de pedidos e denúncias dos moradores. Varremos o bairro todo. E no dia 20 faremos no restante da cidade”, afirmou o diretor do Centro integrado de Vigilância à Saúde (Civisa) de São Caetano, Caio Williams Castro Júnior.

“Fazendo esse trabalho antes do momento mais crítico, que será a partir de março, a gente vai conseguir minimizar bastante a outra ponta, que é o atendimento no Hospital de Emergências Albert Sabin. É primordial. É a prevenção”, observou o coordenador de Defesa Civil, Carlos Eduardo Barbi.

Maria da Conceição Machado, da Rua Dr. Durval Vilalva, elogiou a iniciativa. “Muitas pessoas não fazem nada. Conversando ajuda. Vieram aqui e olharam tudo. Precisava limpar o terreno da Matarazzo. Com certeza, vai minimizar. Acalmou os moradores. Combater a dengue depende de todos nós. Sempre elimino água parada e coloco água sanitária nos ralos. Não queremos que esse mosquito nasça. Por isso, eu cobro dos meus amigos, parentes e vizinhos.”

Tanto a megaoperação quanto as demais açães contra a dengue de São Caetano estão baseadas no Decreto nº 10.934/2015, assinado pelo prefeito Paulo Pinheiro, que criou diversos dispositivos que integram o Programa Sanca Contra a Dengue. Lançada em dezembro do ano passado, a patrulha deu suporte às equipes. O ponto de encontro foi na Praça Comendador Ermelino Matarazzo. O Centro de Especialidades Médicas serviu como base de apoio.

PROGRAMA SANCA CONTRA A DENGUE Nenhum óbito e nenhum caso de zika vírus

DADOS SOBRE A DENGUE EM SÃO CAETANO DO SUL Em 2016, três casos autóctones confirmados (81 suspeitos) Em 2015, 682 casos confirmados (342 importados e 340 autóctones) Em 2014, 65 casos confirmados (43 importados e 22 autóctones)

DADOS SOBRE A CHIKUNGUNYA EM SÃO CAETANO DO SUL Em 2015, três casos importados confirmados

BALANÇO DA PATRULHA CONTRA A DENGUE Até 16 de fevereiro de 2016, 577 denúncias recebidas (90% por telefone) 507 vistorias dos agentes de controle de zoonoses

DENÚNCIAS …− TOP 5 1) Casas para venda ou para alugar 2) Jardins e terrenos abandonados 3) Vasos de plantas 4) Lajes e calhas 5) Piscinas