Berlusconi é condenado a um ano de prisão por publicação ilegal de escuta

Um tribunal de Milão condenou nesta quinta-feira (7) o ex-premiê italiano Silvio Berlusconi a um ano de prisão por quebra de sigilo pela publicação ilegal de uma conversa telefónica grampeada relacionada a um escândalo bancário em 2005.

Apesar da condenação a um ano de prisão, não foram emetidas ordens para cumprimento da sentença, porque ainda cabe recurso. Na Itália, é raro que alguém que aguarda recurso seja colocado atrás das grades, exceto nos casos muito graves, como assassinatos.

O irmão de Berlusconi, Paolo Berlusconi, foi condenado pela mesma acusação e sentenciado a dois anos e três meses de prisão. Paolo é diretor editorial do jornal “il Giornale”, de Milão, que publicou a transcrição da conversa.

A equipe de defesa de Silvio Berlusconi acusou o tribunal de querer dar um veredicto às pressas no intuito de obter impacto político.

Ainda assim, o veredicto não afeta diretamente a possibilidade de Berlusconi de participar em um novo governo, porque a Itália …− apesar das diversas tentativas de aprovar tal legislação …− não possui leis que proíbem pessoas condenadas por crimes menores de participarem do Parlamento.

Sua coalizão de centro-direita, na semana passada, terminou em terceiro na corrida eleitoral, que ainda não tem um vencedor claro . É esperado que as conversas sobre a formação de um novo governo comecem em 20 de março.

A transcrição publicada em 2005 pelo il Giornale se referia a uma conversa telefónica entre o líder do partido Democrata de Esquerda, Piero Fassino, e o presidente da seguradora Unipol, Giovanni Consorte, sobre a tentativa fracassada de assumir a Banca Nazionale del Lavoro (BNL). Berlusconi tinha como intenção prejudicar seu principal rival político.

A condenação acontece no momento em que Berlusconi enfrenta dois outros julgamentos por acusaçães de fraude fiscal e de ter pago por sexo com uma prostituta menor de idade.

Fonte: IG