Azulão vence clássico de virada e deixa Ramalhão fora do G-8

Em um clássico marcado por muitas faltas e poucas chances de gols, o São Caetano venceu o Santo André por 2 a 1, de virada, na noite do último sábado (19), no estádio Anacleto Campanella, em confronto válido pela 15ª rodada da Série A-2 do Campeonato Paulista.

Com o resultado, o Azulão assumiu provisoriamente a liderança da classificação, com 30 pontos, e agora torce por tropeço do Bragantino para continuar na mesma posição ao término da rodada.

Já o time andreense, que conheceu a sua primeira derrota sob o comando do técnico Toninho Cecílio, continuou com 22 pontos e permaneceu fora do G-8, o grupo que classifica à fase mata-mata da competição.

O zagueiro Diogo Borges, logo no começo do segundo tempo, colocou os visitantes em vantagem no placar. Mas, depois de tanto pressionar o rival, o Azulão chegou à vitória com os belos gols de Neto e Diego Sales.

Com isso, o São Caetano também manteve o retrospecto favorável na história do clássico. Agora, são 10 vitórias contra oito do Ramalhão, além dos 11 empates.

O jogo Como era esperado, o clássico começou com muita disputa no meio de campo, com forte marcação das duas equipes e muitos erros nos passes.

Houve também excesso de faltas. Para se ter uma ideia, somente no primeiro tempo, o Azulão cometeu nove infraçães, enquanto o Ramalhão parou o jogo por 11 vezes.

Mesmo assim, o São Caetano tentou propor mais o jogo, com mais posse de bola e presença ofensiva. Já o Santo André, postado mais recuado e com duas linhas de quatro jogadores atrás da linha da bola, buscou apenas jogar nos contra-ataques, com Branquinho e Trípodi.

Porém, ambas as equipes abusaram dos lançamentos longos e não conseguiram criar jogadas no campo de ataque. Com isso, os goleiros não foram exigidos antes do intervalo.

Em uma dos raros ataques no jogo, Neto desperdiçou cruzamento da esquerda ao chutar a bola pela linha de fundo, na melhor chance dos donos da casa, aos 44min.

Na volta do intervalo, o técnico Toninho Cecílio voltou com Gilmar na vaga de Trípodi e, com isso, deu mais velocidade aos contragolpes do Ramalhão, agora puxados por Branquinho e Robson.

E, em uma destas descidas rápidas ao ataque, os visitantes conseguiram o escanteio que deu origem ao gol de cabeça do zagueiro Diogo Borges, logo aos 7min.

Em desvantagem, o Azulão se lançou ao campo de ataque e, mesmo de forma desorganizada, pressionou o rival com cruzamentos e chutes de fora da área.

As entradas de Diego Sales e Naóh aumentaram ainda mais a produção ofensiva dos donos da casa até o apito final.

O empate, no entanto, aconteceu graças a uma bela jogada individual de Neto. Aos 21min, o camisa 8 do Azulão driblou três marcadores adversários e, da entrada da área, chutou no canto esquerdo do goleiro Zé Carlos para empatar o jogo.

Após a igualdade, a equipe são-caetanense continuou encurralando o arquirrival e chegou à vitória com Diego Sales, que acertou chute rasteiro da entrada da área aos 38min.