Atividade lúdica com crianças no Jardim Santa Lídia é feita por Equipe de Controle da Dengue

As 70 crianças de dois a cinco anos, da escola de Educação Infantil Mar Azul, no Jardim Santa Lídia, fizeram uma mobilização, na tarde desta quinta-feira (16), para lembrar os moradores do bairro sobre a importância dos cuidados para prevenir a proliferação do mosquito da dengue. A ação foi coordenada pela equipe do Departamento de Controle da Dengue, da Secretaria de Saúde, após solicitação da diretoria da escola.

As crianças circularam pelo quarteirão em que se localiza a escola protegidas pelas professoras e pelos batedores da Guarda Civil Municipal (GCM), que controlaram o trânsito no local. Elas usavam uma viseira, produzida com uma folha fina de borracha, que trazia o símbolo do combate ao mosquito transmissor.

A atividade atingiu seu objetivo já que os vizinhos saíam nas calçadas curiosos com as vozes infantis que gritavam: “Fora, dengue!” e “Xó, dengue.” As crianças carregavam pequenos cartazes com ilustração que incentivava o combate ao inseto. Duas agentes de controle da dengue estavam fantasiadas de Aedes aegypt, o transmissor da doença.

Segundo a professora da turminha de 2 a 3 anos, Débora Joana, “eles assimilam melhor que os mais velhos. “Estamos há duas semanas trabalhando o Projeto “Bichinhos de Jardim”, e abordamos o que tem que ser feito para prevenir a doença, como não deixar água acumulada e tampar as latas de lixo”, explicou. A professora se divertiu comentando a fala de uma aluna: “Xó, muquitu da deisi!” (sic), durante a aula.

A mãe de Nicolas, Fernanda Garcia, comentou “é muito importante porque a dengue está pegando e saberem desde pequenos possibilita saberem prevenir.” Fernanda disse que ele fica atento até para todas as coisas que acumulam água. Andréia Moraes foi acompanhar a sobrinha na atividade: “desde pequenos é preciso ensinar a se envolver nestas coisas.”

A mãe da menina, Bruna Oliveira, observou “está todo mundo saindo na rua para ver, ainda mais os pequenos.” Foi o que fez Odete Braga, que disse “está muito bonito, ajuda a conscientizar.”

Sonia Alves Feitosa é supervisora do Controle da Dengue e ajudou a organizar a ação. “A primeira coisa é a educação. Educar a criança é mais fácil e elas são nossas multiplicadoras. Os pais relatam que elas fazem a cobrança das práticas indicadas em casa”, afirmou. Para isso, a equipe está realizando palestras para orientar a população e incentivar a receber os agentes de endemias em casa. Os agentes estão identificados com crachá e jaleco. O Controle da Dengue pode ser acionado pelo ou pelo Disque-Dengue: .

FONTE PMM