Assad: Ocidente pagará caro por ajudar a Al-Qaeda

O presidente sírio, Bashar al-Assad, afirmou que os ocidentais brincam com fogo ao financiar a Al-Qaeda e que pagarão caro por isso, segundo trechos de uma entrevista concedida à televisão estatal, que deverá ser exibida nesta quarta-feira à noite.

“O ocidente já pagou muito caro por ter ajudado a Al-Qaeda em seu surgimento. Hoje tem feito a mesma coisa na Síria, na Líbia e em outros locais, e pagará caro no coração da Europa e dos Estados Unidos”, alertou o presidente Assad, na entrevista ao canal Al-Ikhbariya. O chefe de Estado sírio referiu-se à ajuda concedida pelos Estados Unidos nos anos 1980 aos mujahedines do Afeganistão em sua luta contra a ocupação soviética. A Frente Al-Nosra, um grupo formado por jihadistas sírios e estrangeiros que luta ao lado dos rebeles contra o regime de Assad na Síria, anunciou há uma semana sua lealdade ao chefe da Al-Qaeda. O líder da rede extremista, Ayman al-Zawahiri, havia feito um apelo quatro dias antes aos rebeldes para que lutassem por um Estado islâmico na Síria. Na entrevista, Assad também que se o seu regime não vencer o conflito que já dura mais de dois anos, a Síria correrá o risco de desaparecer.